Horta Orgânica na escola.

 

 

A Horta Orgânica na Escola é uma iniciativa do Vice-diretor Alexandre R. Lopes, do Programa Escola da Família, que buscou parceria com a professora Daniela Machado de Assis, de Ciências da Natureza, a fim de tornar a horta como espaço de aprendizagem para todos na escola.

O cultivo de hortaliças, legumes e tubérculos entre outros favorece a compreensão sobre a importância de se consumir alimentos livres de agrotóxicos a partir da criação de uma horta orgânica. Isso não só valoriza a alimentação saudável com hábitos saudáveis como também desenvolve um comportamento sustentável e ecologicamente correto que beneficia o Meio Ambiente.

As discussões sobre a Educação Ambiental e desdobram em temas transversais e serve, também, como objeto de estudo interdisciplinar. Temas como alimentação, nutrição e ecologia aliados ao trato com a terra e plantas, geram situações de aprendizagem reais e diversificadas. Colabora para diminuição do acúmulo do lixo, pois restos de alimentos crus não aproveitados na alimentação, como algumas cascas de frutas e verduras, além das folhas secas que servem de adubo.

Oportuniza atividades ao ar livre como semear e regar estimula exercícios físicos e a contribuir para o bem-estar da pessoa. Além de ser um bom escape ao estresse do quotidiano e um bom espaço para momentos de prazer. Embeleza a escola estimula o convívio na comunidade escolar buscando inserir os pais e familiares aos finais de semana.

A horta na escola traz muitas vantagens: melhora a alimentação da comunidade escolar. Os temperos verdes como salsa, cebolinha ou coentro tirado da horta enriquecem o sabor dos alimentos deixando-os mais gostosos. Garante, também, a inclusão e consumo de mais nutrientes na dieta dos alunos, por sua qualidade nutricional ser superior, e beneficia a diminuição de custos com a saúde a longo prazo. E as crianças servem de multiplicadores, porque levam o que aprendem na escola para casa e , desse modo, a influência da horta não se restringe à escola.